UNDIME/MT

02/10/2018

Primeira infância, não é prioridade no Brasil

   


"Após dois anos de vigência da lei que estabelece a criação dos Planos Municipais pela Primeira Infância, não existe sequer o balanço de quantas das 5.570 cidades brasileiras cumprem a legislação. Sem atingir as primeiras metas do Plano Nacional da Educação, com número insuficiente de vagas para a pré-escola, a União já adiou também o prazo para oferta de creches.

Para o presidente da União Nacional de Dirigentes da Educação (Undime), Alessio Costa Lima, o investimento público em educação para esta faixa etária é menor que para as outras. O Brasil tem mais dois anos para ofertar vagas de educação infantil para pelo menos 50% das crianças de até três anos de idade, mas está longe de atingir a meta, que é uma das 20 estabelecidas para serem cumpridas entre 2011 e 2020. Atualmente, apenas 32% das crianças são atendidas, segundo relatório do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). leia mais...