UNDIME/MT

25/06/2018


Prorrogada as inscrições para o 11º Fórum Extraordinário "O Regime de Colaboração - A Superação dos Desafios na Gestão Publica da Educação" e o 2º Seminário de Educação Infantil "Um Currículo Integrador e Plural no Processo Educativo" nos dias 04, 05 e 06 de Julho de 2018, no Auditório do Hotel Hits Pantanal em Várzea Grande, conforme pré-programação. clique aqui,

As inscrições para participação no evento já está disponível no link abaixo ate dia 28/06/2018 e vencimento do boleto para 29/06/2018.

Neste sentido, informamos que a taxa de inscrição para os municípios Filiados e Adimplentes é R$ 50,00 (cinquenta reais) por pessoa e para os municípios Não Filiados é R$ 200,00 (Duzentos reais por pessoas). 
Salientamos, que este Fórum é de suma importância para o fortalecimento da Entidade, e a participação de todos mostra a união do grupo, conquistando respeito e atenção.

Contamos com a presença de todos (as).

Inscrições clique aqui.


14/06/2018


A Undime-MT estará realizando seu 11º Fórum Extraordinário "O Regime de Colaboração - A Superação dos Desafios na Gestão Publica da Educação" e o 2º Seminário de Educação Infantil "Um Currículo Integrador e Plural no Processo Educativo" nos dias 04, 05 e 06 de Julho de 2018, no Auditório do Hotel Hits Pantanal em Várzea Grande, conforme pré-programação. clique aqui,

As inscrições para participação no evento já está disponível no link abaixo ate dia 25/06/2018 e vencimento do boleto para 26/06/2018.

Neste sentido, informamos que a taxa de inscrição para os municípios Filiados e Adimplentes é R$ 50,00 (cinquenta reais) por pessoa e para os municípios Não Filiados é R$ 200,00 (Duzentos reais por pessoas). 
Salientamos, que este Fórum é de suma importância para o fortalecimento da Entidade, e a participação de todos mostra a união do grupo, conquistando respeito e atenção.

Contamos com a presença de todos (as).

Inscrições clique aqui.


A Undime esteve entre as entidades representadas durante o IV Encontro dos Conselhos de Educação da Região Centro-Oeste, realizado entre os dias 12 e 13 de junho, em Cuiabá (MT). Palestrante convidado do evento, o Dirigente Municipal de Educação de Várzea Grande/ MT e Presidente da Seccional MT, Sílvio Aparecido Fidelis, integrou a mesa que debateu o Regime de colaboração e o fortalecimento dos Sistemas de Educação – Nacional, Estaduais e Municipais.

Na programação do Encontro ainda foram incluídas discussões sobre o papel dos Conselhos de Educação das esferas estaduais e municipais e o monitoramento dos Planos de Educação, a partir da implantação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Além do professor Sílvio, a edição contou com a participação de representantes do Ministério da Educação, Fórum Nacional dos Conselhos Estaduais de Educação, das Secretarias estaduais e municipais de Educação e do Ministério Público do Mato Grosso. Leia mais...

Em 2014, o Brasil aprovou o Plano Nacional de Educação (PNE). O documento define as diretrizes para as políticas educacionais da próxima década a partir de 20 metas que se desdobram em 254 estratégias que visam garantir o acesso à Educação de qualidade. Entre elas está garantir recursos a serem investidos por aluno em cada etapa e modalidade da educação básica pública. O indicador é chamado de Custo Aluno-Qualidade Inicial (CAQi) e de Custo Aluno-Qualidade (CAQ).

Para o cálculo do CAQi, são considerados diversos fatores que influenciam no aprendizado dos estudantes e que estão previstas na legislação brasileira. “O cálculo leva em conta as condições mínimas que uma escola deve assegurar, independente de onde ela esteja”, diz José Marcelino de Rezende Pinto, professor da Faculdade de Filosofia Ciências e Letras da Universidade de São Paulo (USP) de Ribeirão Preto. leia mais...

A Base Nacional Comum Curricular (BNCC), homologada em dezembro de 2017, está sendo implementada em todo o País. É um processo longo, de diversas etapas, e que exige envolvimento de Governo Federal, secretarias de Educação estaduais e municipais, universidades, escolas e comunidade.
O tema da videoconferência da plataforma Conviva Educação transmitida no dia 29 de maio foi a Educação Infantil na BNCC. Carolina Velho, coordenadora geral de Educação Infantil do Ministério da Educação (MEC), e Joana Saraiva, da comunicação da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), falaram sobre especificidades do atendimento nas escolas para as crianças de até 5 anos, detalharam como as secretarias de Educação devem elaborar seus currículos e de que forma as instituições de ensino precisam preparar seus projetos pedagógicos. leia mais...

Em maio deste ano, o Supremo Tribunal Federal (STF) voltou a colocar em pauta a constitucionalidade do corte etário para ingresso na Educação Infantil e no Ensino Fundamental.
Atualmente, os documentos oficiais de Educação estabelecem as idades mínimas de 4 e 6 anos completos até 31 de março para matrícula na Educação Infantil e Ensino Fundamental, respectivamente. Duas ações contra o corte etário estão sendo julgadas em conjunto pela Corte. A controvérsia está em definir se a criança precisa ter 4 ou 6 anos completos no início do ano letivo, ou se basta que a idade seja completada até dezembro do ano de ingresso. leia mais...

Estão abertas as inscrições para o Banco de Avaliadores dos Programas Nacionais do Livro e da Leitura e de conteúdos de Recursos Educacionais Digitais, da Secretaria de Educação Básica (SEB) do Ministério da Educação. Podem participar docentes das redes públicas e privadas de ensino superior e da educação básica. Entre os inscritos serão selecionados os avaliadores pedagógicos de obras didáticas, no âmbito do Programa Nacional do Livro e do Material Didático (PNLD 2020).

A abertura foi feita via chamada pública, e o prazo para apresentação de candidaturas será encerrado em 30 de setembro. Após a fase inicial de coleta de dados, serão selecionados, entre os inscritos, professores com formação e experiência nas seguintes etapas de ensino, componentes curriculares e especialidades: língua portuguesa, arte, educação física, língua estrangeira moderna inglês, matemática, ciências, história, geografia e projetos integradores. leia mais...
Posicionamento Público | Para devolver ao PNE o lugar de centralidade na agenda das políticas educacionais, é preciso garantir um Fundeb pra Valer e revogar a EC 95/2016


Para devolver ao PNE o lugar de centralidade na agenda das políticas educacionais, é preciso garantir um Fundeb pra Valer e revogar a EC 95/2016 

Conforme disposto no artigo 206 da Constituição Federal de 1988, e considerando os ataques que a educação vem sofrendo após o impeachment da presidenta Dilma Rousseff, o Comitê Diretivo da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, em nome de toda a Rede da Campanha, reunido para avaliar o cumprimento da Lei 13.005/2014, do Plano Nacional de Educação 2014-2024, concluiu que:
  • somente um dispositivo com previsão até 2018 foi cumprido integralmente, e com atraso e somente 30% dos demais apresentaram algum avanço, mas ainda aquém do necessário;
  • os dispositivos estruturantes do PNE, sejam eles o artigo 13, que prevê o estabelecimento do Sistema leia mais...

O Prêmio Professores do Brasil é uma iniciativa do Ministério da Educação juntamente com instituições parceiras que busca reconhecer, divulgar e premiar o trabalho de professores de escolas públicas que contribuem para a melhoria dos processos de ensino e aprendizagem desenvolvidos nas salas de aula.
Em 2018 o Prêmio está em sua 11ª edição do Prêmio convida a todos os professores de escolas públicas da educação básica a se inscreverem enviando um relato de prática pedagógica desenvolvida com seus alunos. Seu relato será avaliado e poderá ser selecionado para uma premiação estadual, regional e nacional. leia mais...

12/06/2018


Três jogos do Brasil na Copa 2018 acontecem antes das férias escolares de julho. O primeiro deles cai em um domingo, mas os outros dois são durante o horário de aula: às 9h do dia 22/06 (sexta-feira) e às 15h do dia 27/06 (quarta-feira). O que fazer? Dispensar os alunos uma hora antes do jogo? Suspender as aulas no período? Assistir ao jogo no pátio e retomar a rotina da escola ao final da partida?
Em caso de dispensa, é necessário reorganizar o calendário escolar para garantir aos estudantes os 200 dias letivos, previstos pela Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB). No entanto, Carlos Eduardo destaca que é necessário garantir não somente o cumprimento dos dias letivos estipulados por lei, quanto das horas. Ou seja, é preciso garantir as 800 horas anuais no caso das escolas que funcionam em tempo regular, e as 1400 horas para as de tempo integral. “Se a escola dispensa os alunos uma hora antes do fim do expediente, por exemplo, é preciso repor essa uma hora”, explica. “Caberá aos conselhos de Educação fiscalizar se haverá reposição correta”. leia mais...

De acordo com a Resolução nº 11, de 18 de Maio de 2018;
§ 1º Os recursos relativos à assistência financeira de que trata o caput serão depositados em contas correntes específicas, abertas pelo FNDE, nas quais os valores creditados serão mantidos e
geridos, devendo ser destinados para cobertura de despesas de custeio, consideradas como manutenção e desenvolvimento do ensino, conforme disposto no art. 70 da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional - Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, e devendo ser utilizados preferencialmente no Programa Novo Mais Educação, criado pela Portaria MEC nº 1.144, de 10 de outubro de 2016.

Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional.
Art. 70. Considerar-se-ão como de manutenção e desenvolvimento do ensino as despesas realizadas com vistas à consecução dos objetivos básicos das instituições educacionais de todos os níveis, compreendendo as que se destinam a:

I - remuneração e aperfeiçoamento do pessoal docente e demais profissionais da educação;
II - aquisição, manutenção, construção e conservação de instalações e equipamentos necessários ao ensino;
III - uso e manutenção de bens e serviços vinculados ao ensino;
IV - levantamentos estatísticos, estudos e pesquisas visando precipuamente ao aprimoramento da qualidade e à expansão do ensino;
V - realização de atividades-meio necessárias ao funcionamento dos sistemas de ensino;
VI - concessão de bolsas de estudo a alunos de escolas públicas e privadas;
VII - amortização e custeio de operações de crédito destinadas a atender ao disposto nos incisos deste artigo;
VIII - aquisição de material didático-escolar e manutenção de programas de transporte escolar.

Maiores informações clique aqui.

10/06/2018


Na tarde da última terça-feira (05/06/2018), em Brasília (DF), o presidente da Undime/ SP, Luís Miguel Martins Garcia, Dirigente Municipal de Educação de Sud Mennucci, participou da 3ª reunião do Grupo de Trabalho temporário para acompanhamento progressivo do valor do piso salarial nacional para professores do magistério na educação básica.

O encontro, realizado como parte das ações conduzidas pelo Fórum Permanente do Ministério da Educação (MEC), promoveu uma nova rodada de debates a respeito do CAQi (Custo Aluno-Qualidade Inicial) e CAQ (Custo Aluno-Qualidade) e das experiências vigentes nos estados para promoção da valorização de docentes e consequente qualificação do ensino no país.  leia mais..

Prepare-se!
A partir do dia 11 de junho você poderá se inscrever para novos cursos oferecidos pela Fundação Telefônica Vivo em parceria com a Undime.
As formações são gratuitas e 100% online.
Não perca a chance de aprimorar seus conhecimentos e contribuir com o desenvolvimento de sua carreira.
Visite o site http://campanha.escolasconectadas.org.br/

Confira abaixo as opções disponíveis: