UNDIME/MT

    20/09/2018


    Um parecer do Conselho Nacional de Educação (CNE), apresentado na quarta-feira (12), determina que só as crianças que vão entrar na escola em 2019 sigam a nova norma para corte etário. Quem já está matriculado, no ensino infantil ou fundamental, não seria afetado. Em agosto, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que os alunos só poderiam entrar no 1.º ano com 6 anos completos até 31 de março.
    Com a indefinição de como deveriam proceder, muitas escolas passaram a tomar decisões por conta própria. A confusão aconteceu principalmente em São Paulo, onde as redes particular e pública aceitam estudantes nascidos até 30 de junho. Como a organização da educação infantil é feita respeitando esse corte, a nova norma atinge todas as crianças com menos de 6 anos. leia mais...

    O Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), órgão vinculado ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), convida escolas, defesas civis e universidades que desenvolvem atividades na área da educação para redução de riscos a desastres socioambientais a compartilharem suas práticas na 3ª Edição da Campanha Aprender para Prevenir.

    Com inscrições abertas até o próximo dia 01 de outubro, a iniciativa vai abordar o tema “Água [D+ ou D-] = Desastre?”, a fim de estimular o debate sobre a falta ou o excesso do recurso e como ação humana afeta o contexto. Instituições participantes receberão certificado e concorrem a um pluviômetro semiautomático, além de kits de materiais educativos.

    Projetos podem ser inscritos no site http://educacao.cemaden.gov.br/aprenderparaprevenir2018.

    O UNICEF, o Instituto Rodrigo Mendes e a Fundação FC Barcelona escolheram o 21 de setembro, Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência, para iniciar o curso Portas abertas para a inclusão.

    Totalmente gratuito e a distância (EAD), o curso é aberto a professores de todas as disciplinas, gestores escolares, familiares e interessados em saber mais sobre a inclusão de pessoas com deficiência na escola. “Com o Portas abertas EAD, contribuímos para que todas as escolas públicas brasileiras possam garantir o direito de aprender a cada menina e cada menino, notadamente aqueles com deficiência”, afirma Ítalo Dutra, chefe de Educação do UNICEF no Brasil.

    Composto por sete módulos, totalizando 40 horas de duração, o Portas abertas EAD abordará diversos temas da inclusão escolar no Brasil: histórico e legislação, acessibilidades, práticas inclusivas e conceitos de educação física inclusiva. As aulas são compostas por vídeos, textos e videoaulas, que articulam teoria e prática sobre educação inclusiva. leia mais...

    Em setembro, o Programa Residência Pedagógica inicia pagamento a mais de 35.700 bolsistas selecionados por meio do Edital nº 6/2018. Desse total, 30 mil são discentes de licenciatura que receberam bolsas de residente e iniciaram suas atividades em agosto de 2018. Os demais, são preceptores, docentes orientadores e coordenadores institucionais que atuam na execução do Programa.

    Carlos Lenuzza, diretor de Educação a Distância e Formação de Professores da Educação Básica da Capes, explica que esse programa é vinculado à formação, inicialmente, das disciplinas da Base Nacional Comum Curricular (BNCC): “Esse primeiro pagamento é um marco histórico para a formação de professores no Brasil. Ele está presente em todos os estados da federação e já conta com três mil escolas participantes, em parceria com sistemas municipais e estaduais de ensino”. leia mais...

    Cultura digital é a palavra-chave do século XXI. Para sustentá-la, existe uma linguagem própria que guarda múltiplas combinações de aprendizado. Pensando em contribuir para esse processo de comunicação, o Programaê!, inciativa realizada pela Fundação Telefônica Vivo em parceria com a Fundação Lemann, compilou um guia teórico e prático para auxiliar na inclusão do pensamento computacional em sala de aula.

    Desde 2014, o site programae.org.br visa disseminar questões relacionadas ao universo dos computadores, como organização de informações, abstração e solução de problemas simples e complexos, e multiplicar experiências educativas de programação entre professores e educadores, aproximando este universo de crianças e jovens de todo o Brasil. E agora, além do portal estar de cara nova (veja no quadro abaixo), todo este conteúdo está organizado no Programaê!: Um Guia para a Construção do Pensamento Computacional, disponível para download


    Estudantes e educadores têm até o dia 1º de outubro para inscreverem seus projetos na 4ª Edição do Desafio Criativos da Escola. A iniciativa reconhece projetos (em andamento ou já finalizados) protagonizados por crianças e jovens de todo o país que, apoiados por docentes, estão transformando suas escolas, comunidades e municípios. Voltada a alunos matriculados no Ensino Fundamental I, II ou Ensino Médio e professores de todos os municípios do país que desenvolvam ações em escolas públicas, privadas, organizações não-governamentais, coletivos, movimentos, associações comunitárias, o Desafio vai premiar os 11 projetos que mais se destacam em critérios como protagonismo, empatia, criatividade e trabalho em equipe.

    As equipes vencedoras viajam para Fortaleza (CE) para participar de oficinas, vivências e atividades culturais, além de apoio financeiro para dar andamento às iniciativas.

    Em 2017, foram selecionados 11 grupos, dentre os 1.492 projetos enviados de todas as regiões do Brasil. Conheça aqui os últimos premiados.

    Para participar, basta ler o Regulamento e se inscrever neste link.

    O número de crianças e adolescentes que usa a internet apenas pelo celular cresceu. Segundo a Pesquisa TIC Kids Online divulgada hoje (18), o percentual de jovens entre 9 e 17 anos que acessa a rede somente pelo telefone móvel chegou em 44%. No levantamento anterior, com dados de 2016, o índice era de 37%.

    O estudo aponta que 85% da população nessa faixa etária utilizou a internet ao menos uma vez em três meses, um total de 24,7 milhões de crianças e adolescentes. Em movimento complementar, o uso do computador como forma de acesso à rede tem caído, de 60% na pesquisa anterior para 53% na atual.

    A televisão ganhou importância, subindo de 18% para 25%. Para o gerente do Centro de Estudos sobre as Tecnologias da Informação e da Comunicação (Cetic.br), Alexandre Barbosa, essa expansão acompanha “um movimento da indústria” de oferecer novos produtos. “O surgimento das televisões inteligentes que já vêm com um conjunto de aplicativos”, ressaltou. leia mais...

    O Conviva Educação realiza, no próximo dia 27 de setembro, às 15h, videoconferência sobre o Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE). Além de tirar dúvidas sobre o uso do cartão de débito, já disponibilizado a todos os estados do país, o encontro virtual pretende esclarecer dúvidas sobre acesso, dando mais detalhes sobre como executar o Programa.

    A videoconferência poderá ser acompanhada ao vivo por meio do link http://bit.ly/2sJcBPQ e contará com a participação de representantes do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), Undime e Banco do Brasil.

    Sobre o PDDE
    Criado em 1995, o PDDE presta assistência financeira a escolas, de modo suplementar, a fim de contribuir para manutenção e melhoria da infraestrutura física e pedagógica, colaborando com a melhoria do desempenho escolar, da participação social e da autogestão escolar.

    Como nas outras videoconferências, é possível enviar dúvidas antecipadamente. Para tanto, elas podem ser registradas a partir do cadastro disponibilizado em http://bit.ly/2D5kCnn.

    Videoconferência sobre o Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE)
    Dia: 27 de setembro de 2018 (quinta-feira)
    Horário: 15h
    Para enviar dúvidas, acesse o link
    Acompanhe a transmissão ao vivo aqui.

    A biblioteca virtual da Capes, Portal de Periódicos, oferece treinamento online para as áreas da ciência, engenharia, linguística e artes. Para abranger o maior número de interessados e aumentar a acessibilidade à comunidade científica, acadêmica e ao cidadão comum, o serviço passou a existir, exclusivamente, nesse formato.

    A videoaula ensina o usuário a fazer buscas no portal, fornecendo uma explicação geral sobre suas funções e tipos, que são quatro: assunto, periódico, nível e base. Dividida em duas partes, a primeira explica o que é o site e qual o conteúdo da biblioteca virtual, suas características e o uso das ferramentas. Já a segunda refere-se às áreas específicas do conhecimento e aborda semanalmente cada uma delas.

    O Portal certifica os usuários e não estabelece critérios de participação, não havendo limites para o número de certificações. Os cursos têm duração de três horas e podem ser usados como horas complementares. Fabricia Carina, consultora da Coordenadoria Geral do Portal de Periódicos (CGPP), conta que “há professores de metodologia científica pedindo para os alunos entrarem no portal e fazerem o treinamento; é uma forma de atividade extracurricular”. leia mais...

    Entre os dias 22 e 23 de setembro acontece, em cidades de todas as regiões do país, a “Primavera X”, uma gincana nacional que desafia adolescentes, de 11 a 14 anos, a criarem projetos de recuperação e proteção da água, com a preservação de nascentes, riachos, açudes e lagoas. A ação vai ocorrer por meio de mutirões que envolverão suas escolas e comunidades. A iniciativa visa pautar, de maneira crítica e criativa, campanhas inovadoras que chamam a atenção da sociedade em prol do saneamento dos seus municípios, pela garantia de energia e preservação das águas.

    Tudo isso protagonizado por crianças e jovens que participaram da V Conferência Nacional Infanto-juvenil pelo Meio Ambiente (CNIJMA) e que agora mobilizam as escolas de suas regiões e suas comunidades, em movimento apoiado pelo programa Criativos da Escola, do Instituto Alana. Agregador de projetos transformadores de estudantes em diferentes temáticas e contextos, o Criativos reconhece alunos e alunas como protagonistas de suas próprias histórias de mudança por meio da premiação “Desafio Criativos da Escola”.

    Uma nova reunião do Fórum Nacional de Educação (FNE) discutiu na terça-feira (18), o sistema de relatoria, lançado em 2010 pelo Ministério da Educação. O foco foi informar a todos os membros qual é a dinâmica do sistema de relatoria.

    “Vários estados já fizeram as conferências e agora é um momento dos demais alimentarem suas sugestões. Este é o sistema que viabiliza e materializa as considerações no documento referência”, afirmou a coordenadora do Fórum, Maria Ester Galvão.

    O sistema de relatoria é uma plataforma onde os membros do FNE fazem suas considerações sobre educação, contribuindo para o aprimoramento do documento referência. Este texto orienta as discussões que são realizadas nas conferências estaduais de educação. Pela plataforma é possível fazer inclusões e substituições no documento original de forma detalhada e identificada. leia mais...

    Até o próximo dia 23 de setembro, alunos do Programa Gestão para a Educação Municipal (GEM) poderão agendar a data do encontro presencial que tratará do eixo Liderança e Gestão I.
    Primeiro de uma série de 3 encontros presenciais oferecidos pelo GEM, o Programa está disponibilizando as opções de datas para todos os inscritos, de modo a organizar a realização das reuniões em todos os estados. A indicação é que para o melhor aproveitamento dos encontros, os cursistas tenham concluído ao menos 75% das unidades de ensino (UEs) já disponibilizadas na plataforma de ensino a distância.
    As datas serão definidas conforme demanda e número de inscritos em cada uma das unidades da federação, sendo realizadas entre os dias 25 e 27 de setembro. O Ministério da Educação (MEC) não arcará com despesas relacionadas a passagem, hospedagem e alimentação dos cursistas.

    Mais informações pelo telefone (61) 3246-9980 ou pelo e-mail centraldeorientacao@mec.gov.br.

    O GEM

    Composto de três etapas – aperfeiçoamento, especialização lato sensu em gestão da educação pública e mestrado profissional em gestão da educação municipal –, o GEM foi criado em março de 2018 com o objetivo de apoiar a formação continuada dos dirigentes e técnicos municipais de todo o Brasil no processo de implementação de políticas educacionais e na correta aplicação dos recursos no setor.

    Ministrado na modalidade a distância, as formações gratuitas são dirigidas a dirigentes municipais de educação e técnicos de carreira da secretaria, e deverá atender, ao longo do período de sua execução, cerca de 11 mil profissionais da educação. O curso teve início no último dia 14 de agosto, ofertando vagas para o aperfeiçoamento de gestores municipais de educação de todo o país.

    O período de retificação do Censo Escolar 2018 vai até o dia 10 de outubro. Após a publicação dos dados preliminares no Diário Oficial da União (DOU), o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) disponibiliza o período de 30 dias para que as instituições de ensino possam conferir e, se necessário, retificar os dados declarados. Essa é a última oportunidade de alterações no Sistema Educacenso.
    Devem fazer a retificação as escolas que não tenham conseguido declarar durante o período de coleta ou que necessitam corrigir informações. Além disso, escolas que não iniciaram a declaração do Censo também podem fazê-la. Os gestores escolares devem estar atentos a esse período, pois após o seu término não será mais possível alterar os dados declarados na Matrícula Inicial do Censo Escolar 2018.

    Censo Escolar – Principal instrumento de coleta de informações da educação básica, o Censo Escolar é coordenado pelo Inep e realizado em regime de colaboração entre as secretarias estaduais e municipais de educação e com a participação de todas as escolas públicas e privadas do país, abrange as diferentes etapas e modalidades da educação básica: ensino regular; educação especial; educação de jovens e adultos (EJA); e educação profissional.

    18/09/2018


    A UNDIME, realizou dia 31/08/2018, no auditório da AMM, o 1º Encontro Formativo do Programa Mais Alfabetização com a participação da Secretaria de Educação do Estado e de Cuiabá e de representantes de outras entidades. O evento contou com o apoio da Associação Mato-grossense dos Municípios. Durante o encontro, foram apresentados todos os pontos do programa Mais Alfabetização e discutidas as suas etapas. As palestras técnicas abordaram ainda as matrizes de referência da língua portuguesa e também de matemática, além do sistema de monitoramento, o desenvolvimento profissional e os encaminhamentos.
    O programa Mais Alfabetização foi instituído pelo Ministério da Educação, através da portaria 142/2018. O objetivo é fortalecer e apoiar técnica e financeiramente as unidades escolares no processo de alfabetização de estudantes regularmente matriculados nos dois primeiros anos do ensino fundamental. O apoio é realizado por meio da seleção de um assistente de alfabetização, a cargo das secretarias de educação, por um período de cinco ou dez horas semanais, para cada turma de 1º e 2º anos. 
    Arquivos do evento, clique aqui.